"Necessário é encontrar o infinitamente grande no infinitamente pequeno, para sentir a presença de Deus." Pitágoras

domingo, 3 de julho de 2011

O amor está nas estrelas

Tanabata Matsuri 2011 - Festival das Estrelas

O Tanabata Matsuri surgiu no Japão há pelo menos 1.300 anos, baseado em uma lenda chinesa milenar, inspirada nas estrelas Vega e Altair.
Conta-se que a princesa Orihime, uma das sete filhas do Senhor Celestial e ótima tecelã, e o jovem pastor Kengyu apaixonaram-se perdidamente, esquecendo-se de suas obrigações cotidianas. Cada dia que passava, Orihime dedicava-se mais ao marido e menos à tecelagem. O mesmo ocorria com Kengyu, que deixava de pastorear.

O Senhor Celestial, furioso com ambos, transformou o casal em duas estrelas separadas pela Via Láctea, às quais só era permitido um único encontro por ano, apenas no sétimo dia do sétimo mês, onde o casal deveria atender aos pedidos escritos pelos humanos em papeletas chamadas tanzaku, e pendurados em galhos de bambu. Assim, surge o Tanabata Matsuri - Festival das Estrelas, uma das festas mais populares e comemoradas no Oriente.


Ikebana Sanguetsu em vaso tanabata com estrelas de cerâmica na borda.

Lenda ou não, o fato é que segundo a astronomia, realmente as estrelas Vega e Altair só se encontram uma vez por ano, pois permanecem todo o tempo em lados opostos da Via Láctea.



Os pedidos podem ser escritos em tanzakus nas seguintes cores: amarelo (dinheiro), azul (proteção celestial), branco (paz), rosa (amor), verde (esperança) e vermelho (paixão). Segundo a lenda, no momento mágico do encontro entre as estrelas, todos os pedidos são atendidos.

Pedidos colocados no bambu, no Centro Cultural do Solo Sagrado de Guarapiranga, em SP.

No Brasil, o festival se tornou conhecido graças aos imigrantes japoneses e seus descendentes, além das comunidades de origem nipônica, principalmente as religiosas, espalhadas por todo o país.



Se você estiver por São Paulo, nessas férias de julho, dê um pulinho na Praça da Liberdade e faça seu pedido a Orihime e Kengyu, pois o amor está nas estrelas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário